❰ Back to Blog

SOLUÇÕES LOCAIS OU NA NUVEM – 4 DIFERENÇAS ESSENCIAIS

Atualmente, no mundo da TI, a questão de ambientes locais ou na nuvem é mencionada com frequência. Qual tipo de solução de informática funcionará melhor para diferentes empresas? A adoção da nuvem está se acelerando e as empresas estão aproveitando os benefícios que armazenar dados e aplicativos externamente pode fornecer. De acordo com uma pesquisa recente do Grupo Aberdeen, 70% das empresas nos EUA investiram em soluções de nuvem privada, informa o relatório MSPMentor. E o relatório State of the Cloud 2015 da RightScale conclui que   82% das empresastêm uma estratégia de nuvem híbrida.
Contudo, algumas empresas ainda preferem implementar suas soluções de software localmente e não na nuvem. As duas abordagens têm vantagens exclusivas, mas pode não ser fácil diferenciar qual seria melhor para determinados tipos de organizações sem uma avaliação adequada.
Vamos considerar cinco variáveis essenciais ao escolher entre soluções locais ou na nuvem:
1.Onde as soluções estão hospedadas
Esta é a principal diferença entre aplicativos locais e na nuvem. Com os primeiros, servidores físicos e aplicativos são armazenados no local; com estes últimos, as soluções são hospedadas em infraestrutura de nuvem no datacenter de outra empresa. Isso basicamente significa que a responsabilidade pela administração de servidores permanece com a própria empresa ou é transferida para um prestador de serviços terceirizados. Manutenção, atualizações de sistemas, equipamentos de refrigeração e ferramentas para entrega de energia recaem sobre a empresa onde os servidores estão hospedados.
2.Os ambientes de nuvem estimulam colaboração e melhoria da entrega de aplicativos
A infraestrutura de nuvem tem muitos benefícios em relação aos serviços locais. De acordo com um estudo do Grupo Aberdeen, 71% das empresas que implementaram soluções de nuvem tiveram administração de aplicativos mais fácil e 45% estão tendo implementação de aplicativos mais rápida. As empresas e outras organizações grandes provavelmente vão se beneficiar mais dos ambientes de nuvem, devido ao seu porte e ao número de aplicativos que executam simultaneamente.
3. Os custos de eletricidade devem ser considerados
De acordo com Derrick Wlodarz, colaborador da BetaNews, as empresas  devem considerar a quantidade de eletricidade necessária para abastecer ambientes locais. Embora a maioria dos servidores atuais sejam muito mais eficientes em termos de uso de energia do que no passado, ainda consomem muita eletricidade. Teena Hammond, da ZDNet, calculou que o   custo médio por ano de um servidor interno  é US$ 731,94, e isso não inclui gastos com manutenção e despesas gerais. Para empresas maiores, com salas cheias de servidores, isso pode ficar bem caro.
4. E pense também na banda de rede
Wlodarz comentou que, com a nuvem, algumas empresas podem descobrir que não têm banda de rede suficiente para suporte aos aplicativos e dados que percorrem o ambiente de informática. A solução para isso é investir mais na nuvem e aumentar o tamanho e a capacidade das soluções de nuvem. No entanto, algumas empresas podem considerar que, na hora de fazer upgrade dos sistemas, é mais fácil simplesmente adicionar servidores – virtuais ou de outro tipo – à sua rede local e aumentar a banda de rede que recebem do prestador de serviços de Internet. Contudo, isso agrega custos operacionais.
O Deep Freeze está disponível localmente e na nuvem
Para garantir que os sistemas estejam protegidos contra malwares que poderiam alterar configurações críticas para os negócios, a Faronics oferece soluções locais e na nuvem. O Deep Freeze Cloudsegue as diretrizes de software de reinicializar para restaurar, e permanece em um ambiente virtual que os gerentes de TI podem implementar facilmente. Esta solução oferece todos os benefícios da nuvem e um método para que os gerentes instalem atualizações automaticamente e reconfigurem sistemas em toda a frota de informática.
Entre em contato com a Faronics hoje mesmopara descobrir como podemos ajudar a proteger o seu ambiente de TI contra malware e hackers, implementando uma solução Deep Freeze – local ou na nuvem.

Suzannah Hastings

Suzannah is interested in all things digital, from software security to the latest technological advances. She writes about ways in which the increasingly internet-driven landscape and windows technologies like steady state alternative that change our lives, and what we can expect in the future.